Faça amor, não faça jogo

Faça amor, não faça jogo

Aí você lê esse título e pensa logo  mas gente, tão explícito assim ? Calma. Hoje vou falar desse livro, conhece ? Não ? Ique Carvalho escreve no blog The Love Code (antes chamado de The Bro Code). E o livro é, acredito eu, a seleção dos melhores textos de seu blog! Ele escreve junto com seu pai e são tocantes! Os textos falam sobre a vida, joguinhos, romance, amizade, sonho tudo com um toque de amor! E sempre tem um trilha sonora acompanhando eles.

Eu acompanho o blog já tem mais de 1 ano e quando soube do lançamento do livro pulei de alegria! Mas porque você tem o livro se pode ler os textos no blog ? E por que eu não compraria gente ? Porque não apoiar alguém quando seu sonho se realiza ? Esse era o sonho do Ique e seu pai e eles conseguiram!! Não é lindo ?

Aqui eu deixo um dos textos favoritos!

NÃO É MILAGRE, É ATLÉTICO MINEIRO

Em 2013

o Atlético foi campeão da Libertadores

e eu contei como foi torcer ao lado do meu pai.

Hoje, 27 de novembro de 2014,

tenho uma nova história.

Tudo começou no dia 15 de outubro de 2014.

Quartas de Final da Copa do Brasil.

O Corinthians abriu o placar.

O Galo precisava virar.

Mas não era uma simples virada.

Tinha de ser uma goleada.

Eu acompanho futebol desde sempre.

Nunca tinha visto

um time virar para 4×1 e se classificar.

Não tinha jeito. O galo ia perder.

Não queria ver meu pai triste.

Levantei para desligar a TV.

Ele começou a gemer e tremer.

Eu disse:

“Não é possível”.

E ao fundo a torcida do galo começou a gritar:

“Eu acredito”.

Meu pai começou a sorrir.

Voltei para o lado dele na cama.

O galo empatou.

Virou

e goleou.

Meu pai chorou.

Mas eu chorei mais.

5 de novembro de 2014.

Semifinal.

Jogo contra o Flamengo.

Você que não entende nada de futebol.

Pra ter uma ideia da importância desse jogo,

se você perguntar para um atleticano

o que ele mais odeia neste mundo

ele vai responder:

“O Flamengo”.

O jogo começou.

O Flamengo abriu o placar.

Eu disse:

“Não é possível”.

E ao fundo a torcida do galo começou a gritar:

“Eu acredito”.

Eu olhei para o meu pai e disse:

“SÉRIO! VOCÊS SÃO LOUCOS!”

Meu pai abriu um sorriso bobo no rosto.

Ele não consegue mais falar.

Então, junto com a torcida,

gritei por ele:

“Lutar, lutar, lutar, com toda nossa raça pra vencer”.

O galo empatou.

Virou

e goleou.

Quando o jogo terminou

meu pai fechou os olhos.

E, apenas uma lágrima escorreu.

Não tenho dúvida

aquela lágrima lavou a sua alma.

26 de novembro de 2014.

Final.

Jogo contra o maior rival.

20h00.

Minha mãe entrou no meu quarto e disse:

“Não sei o que está acontecendo.

Seu pai não quer abrir a boca”.

Fui até o quarto dele.

Meu pai estava com a boca fechada,

tremendo e com os olhos arregalados. […]”    ~Leia o resto do texto aqui.~

Vale dizer que já li esse livro muitas vezes rs

Já conhecia o blog ? E o livro ? Vale muito!

beijos ❤